O que é um corpo saudável no ambiente de trabalho?

Quais são os caminhos reais para esse corpo saudável?

Nos dias de hoje, um dos temas mais tratados dentro das empresas é a importância da saúde do funcionário e de como isso afeta seu engajamento no dia a dia de trabalho. Após descobrirem o corpo do funcionário como agente publicitário e principal meio de levar a imagem da empresa para o restante do mercado, independente do ramo dela, a busca por programas de coaching e integração de funcionários é constante. Assim, o corpo ganhou representatividade no discurso empresarial, borrando as delimitações de trabalho e lazer.

Mas, se pegarmos para analisar essa reflexão feita pelo mercado em cima do que as empresas apresentam para os funcionários como formato ideal de “trabalho saudável”, na realidade é somente uma forma de agradar, tanto o público interno como o externo. Na realidade, o necessário é deixar de lado o agrado e investir em reais ferramentas que de fato trabalhem para amenizar as agonias contemporâneas.

Salas de jogos, espaços para descanso, massagem no escritório, ambientes comuns para a interação maior do funcionário, palestras constantes sobre a saúde e bem estar. Todos os pontos fazem com que o funcionário seja mais ativo dentro de seu trabalho. Mas também têm em comum tratar da saúde física do funcionário e distrair, o que acaba por muitas vezes desfocando dos principais problemas que o ritmo de hoje nos causa.

Os distúrbios como o estresse, síndrome do pânico, depressão, entre outros, são quadros relacionados com a longevidade da população e com o estilo de vida acelerado, o que difere de épocas anteriores. Funcionário saudável é aquele que consegue balancear a sua vida pessoal com a profissional, e administrar as pressões sem se descontrolar.

Comentários

comentários